Metodologia

Publicado em 2011, o Plano Estratégico-PE do Ministério Público do Estado da Bahia (2011 – 2023) trouxe importante avanço na gestão ministerial, alinhando a profissionalização e modernização de seus instrumentos e formulação de objetivos para a seleção de programas de ação e para a sua execução.
Após 08 anos, o Plano Estratégico com seus 18 objetivos estratégicos, 90 estratégias e 405 iniciativas estratégias, subsidiou de forma íntegra e legítima a criação de projetos e programas abrangendo as diversas áreas da atividade meio e da atuação finalística do Parquet Baiano. Muitos deles foram selecionados pelo Conselho Nacional do Ministério Público – CNMP como boas práticas e alguns foram vencedores em várias categorias de premiação.
Através de uma análise de multicritérios e de sincronização das iniciativas do Plano Estratégico, com pesos e valores previamente estabelecidos, conforme o grau de importância para o alcance da Visão Institucional, permitiu que, após a consolidação de informações, o 1º Plano Geral de Atuação – PGA fosse elaborado, inicialmente para 2012 – 2013.

A composição dos Planos Gerais, ano a ano, apresentou-se numericamente da seguinte forma:

 

 

Após 07 anos de gestão pautada em priorização de atuação e alinhamento financeiro-orçamentário, o Plano Estratégico será visto além do olhar de consulta, mas, também, de atualização. O momento atual também propiciará colaboração coletiva e por área temática, cuja metodologia abaixo descreve as etapas do planejamento e execução da missão.

 

 

JUSTIFICATIVA

 

O Plano Estratégico possui um ciclo de vida. O primeiro recorte de tempo para o MPBA foi de 12 anos, dos quais 08 foram efetivamente produtivos e monitorados pelas áreas, com o apoio da Gestão Estratégica. A próxima etapa é atualizar. Dessa forma, serão analisados os dados e medir se os objetivos, estratégias e iniciativas, nesse recorte temporal, foram alcançados da forma como desejado e o que é necessário para concluí-lo em sua integralidade.
A atualização do Plano Estratégico é necessária para o bom desempenho do MPBA; da sua saúde orgânica, técnica e financeira – orçamentária. Em razão de mudanças nos ambientes econômico, político e legal, bem como pelo surgimento de novas tecnologias e necessidades estruturais, é natural que àquilo que fora adotado como prioridade seja revisto. Importante que se façam adaptações para que as ações reflitam a nova e esperada realidade, tornando a atuação ministerial cada vez mais efetiva para a sociedade.

 

OBJETIVOS

 

  • Ponderar sobre o cenário atual do cumprimento dos Objetivos Estratégicos;
  • Revisar conteúdo para maximizar o potencial de atuação do Órgão;
  • Possibilitar a exclusão de Iniciativas Estratégicas desalinhadas com as Estratégias e Objetivos Estratégicos;
  • Permitir a inserção de novas Estratégias e Iniciativas Estratégicas e pertinentes ao momento atual;
  • Proporcionar adequações de forma das Estratégias, sem alterá-las em seu conteúdo;
  • Trabalhar em conjunto, oportunizando produção coletiva;
  • Construir integração e convergência em objetivos e ações, respeitando as temáticas e condições estruturantes.