Atualização do Plano Estratégico do MP encerra penúltima etapa com encontro em Salvador

O processo de ajuste e atualização do Plano Estratégico do Ministério Público estadual conclui sua quinta e penúltima etapa, com a realização hoje, dia 10, do último de dez encontros regionais promovidos pela Coordenadoria de Gestão Estratégica (CGE) da Instituição para discussão e revisão das 405 iniciativas estratégicas, 90 estratégias e 18 objetivos estabelecidos no Plano para o período de 2011 a 2023. O evento acontece durante todo o dia na sede do MP do CAB e reúne promotores com atuação em Salvador, procuradores de Justiça e servidores.

Na abertura do encontro, a procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado destacou a importância do processo para o MP baiano na sua entrega de serviços à sociedade. “Estamos cuidando do nosso futuro e presente, pensando e definindo o que o MP deve fazer quanto à sua atuação, que não pode ser estática, pois precisa acompanhar a dinâmica da sociedade, cujas demandas mudam. Precisamos revisitar nossa forma de atuação e, para isso, é necessário planejamento”, afirmou. A PGJ citou o escritor Peter Drucker, uma das principais referências em estudos sobre administração moderna, para enfatizar que a melhor forma de prever o futuro é criá-lo.

A metodologia do Planejamento Estratégico foi apresentada pelo coordenador da CGE, promotor de Justiça Fábio Velloso. Ele informou que, na próxima etapa, a sexta e última, serão consolidados os resultados obtidos a partir das contribuições e intervenções realizadas durante os encontros. Após a consolidação, a atualização do Plano será submetida à aprovação da comissão do Sistema de Planejamento Estratégico (Siplage) e, por fim, à apreciação do órgão especial do Colégio de Procuradores. Fábio Velloso destacou a natureza democrática do processo, que contou com o envolvimento de toda a Instituição, e, principalmente, com consulta à sociedade. Foram utilizados e analisados dados para Bahia obtidos pela pesquisa realizada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que mostrou como para a população é importante a atuação ministerial nas áreas de saúde, educação e de combate à corrupção.

O encontro também contou com a presença da procuradora-geral de Justiça adjunta, Sara Mandra Rusciolelli; do corregedor-geral, procurador de Justiça Zuval Gonçalves Ferreira; da ouvidora, procuradora de Justiça Cleuza Boyda; da procuradora de Justiça Elna Leita Rosa, decana e representante do Colégio de Procuradores; do chefe de gabinete da PGJ, promotor de Justiça Marcelo Guedes; e do secretário-geral, promotor de Justiça Paulo Gomes Júnior.

Deixe uma resposta